22 de fevereiro de 2024

MEGABYTE

Notícias, Dicas e Tutoriais do Mundo da Tecnologia.

QR Code é seguro? 4 riscos ao sair escaneando os códigos impressos por aí

Leia em 2 minutos
QR Code é seguro? 4 riscos ao sair escaneando os códigos impressos por aí


Os QR Codes são altamente utilizados para garantir um acesso rápido dos usuários a alguma página ou link de pagamento. Conhecido como uma versão moderna do código de barras, o QR Code pode ser lido com as câmeras dos celulares. Por isso, ele acaba sendo muito utilizado em diferentes meios, como revistas, propagandas, estabelecimentos comerciais, entre outros.

Leia também: Celular Seguro: usuários testam função por curiosidade e ficam sem aparelhos

No entanto, muito se questiona sobre a possibilidade de existir algum risco ao escanear os QR Codes. Em 2022, o FBI emitiu um alerta de repercussão mundial, no qual alertou sobre a manipulação de QR Codes legítimos por parte dos cibercriminosos.

A tática tinha um objetivo: conseguir roubar dados bancários de consumidores por meio de sites falsos. Após o anúncio realizado pelo FBI, mais de 20 milhões de pessoas foram vítimas do golpe do código falso durante um jogo de futebol americano nos Estados Unidos.

Quais os riscos de escanear QR Code?

1. Exposição de dados

Alguns dos QR Codes falsos escondem scripts que permitem que o golpista tenha acesso aos dados sensíveis dos usuários, como endereço de e-mail, informações bancárias, número de telefone, entre outros.

2. Comandos invisíveis

Outro risco ao escanear o código são os comandos ocultos que ele pode ativar sem que o consumidor perceba. Assim, os códigos não se limitam apenas a links para sites, mas podem ativar também algumas ações nos celulares. Dentre as ações mais comuns estão: enviar mensagens de texto, compartilhar a localização, acessar sua lista de contato ou acesso ao e-mail.

3. Phishing

Essas são as ações mais comuns do QR Code malicioso. Ao direcionar o consumidor para um site falso, ele poderá cair no phishing. Mesmo que os sites sejam divergentes dos originais, o cliente pode não se atentar e acabar informando seus dados bancários e suas redes sociais. Com isso, os criminosos conseguem ter um acesso facilitado as informações privadas.

4. Download de malware

Por fim, ao escanear um QR Code, o usuário pode acabar fazendo o download de um aplicativo ou arquivos que contém malware. Os malwares são softwares maliciosos que se instauram nos aparelhos. Com esse arquivo, os criminosos conseguem invadir a privacidade do celular e ter acesso a todos os dados e arquivos arquivados no aparelho.



Copyright © Todos os direitos reservados. | Newsphere by AF themes.