3 de março de 2024

MEGABYTE

Notícias, Dicas e Tutoriais do Mundo da Tecnologia.

Urnas eletrônicas – Realmente são seguras e confiáveis? Entenda:

Leia em 3 minutos
Urnas eletrônicas – Realmente são seguras e confiáveis? Entenda:

Urnas eletrônicas: O que são?

“Urna eletrônica” é como é chamado o aparelho utilizado em nosso país (Brasil) para contabilizar os votos da população nas eleições. Com esse aparelho, a população brasileira escolhe os seus candidatos, e a apuração dos resultados é totalmente digital.

A implantação desse sistema se deu ao longo das décadas de 1980 e 1990, com a progressiva informatização do sistema eleitoral brasileiro. Mas, foi só nas eleições do ano de 2000 que a tecnologia foi adotada por todas as cidades brasileiras.

As Urnas eletrônicas são seguras?

Urna eletrônica é segura?

A segurança das Urnas eletrônicas, se tornou um assunto um tanto quanto polêmico, mesmo após anos de emplmentação, até hoje ainda causa alvoroço quanndo entramos em detalhes técincos e cogitamos a possibilidade de fraude.

Sabe-se que nenhum aparelho eletrônico, site, ou “sistema de segurança” está 100% protegido contra violações. Porém o TSE garante que a segurança das urnas é “inviolável”. Mas será mesmo? Há quem discorde, e não são poucas as pessoas!

O fato é que, teoricamente pelo menos, as urnas eletrônicas são seguras e confiáveis (ou foram feitas para tal), mas fizeram testes e ja alegaram diversas vezes que foram encontradas vulnerabilidades.

Citações sobre o assunto e suas fontes:

Uma equipe de professores e estudantes da Universidade de Brasília (UnB) conseguiu violar o sistema das urnas eletrônicas usadas pela Justiça Eleitoral. O fato ocorreu durante uma série de testes públicos feitos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em parceria com profissionais e estudantes da área.

Fonte: https://agencia-brasil.jusbrasil.com.br/noticias/3064049/seguranca-de-urna-eletronica-e-violada-em-teste-no-tse

A autora da PEC, deputada Bia Kicis (PSL-DF), se disse convencida de que as urnas eletrônicas não são seguras. Segundo ela, até pouco tempo atrás, o brasileiro confiava na segurança da urna. “Só que, hoje, a gente vê que o povo não compartilha mais desse sentimento de segurança. O povo está clamando pelo voto impresso. Estou absolutamente convencida de que elas [as urnas] não são seguras. Elas são limpinhas, ágeis, elas organizaram a eleição, acabaram com aquele caos. Mas elas acabaram com o caos visível, o caos invisível pode estar se passando dentro do sistema.”

Fonte: Agência Câmara de Notícias – https://www.camara.leg.br/noticias/766071-especialistas-recomendam-adocao-do-voto-impresso-em-urnas-eletronicas/

Mesmo que a urna eletrônica não tenha conexão com redes e que sejam realizados testes frequentes de segurança, todos os votos precisam ser enviados ao TSE para a contagem. E aí, é possível interceptar os dados nesse momento? Sim, é, mas isso não é fácil, e muito menos passa despercebido.

Para começar, a transmissão dos resultados pode ser verificada por qualquer pessoa. E, assim como a urna eletrônica em si, é protegida por criptografia e camadas de segurança. Para ter acesso a elas, é necessário tempo e equipamento potente.

Fonte: https://canaltech.com.br/hacker/urnas-eletronicas-podem-ser-hackeadas-190607/

A Conclusão sobre o assunto:

Segundo informações de várias fontes confiáveis, as Urnas Eletrônicas podem sim serem consideradas seguras. Embora fica claro que há possibilidade de que alguém mal intensionado (que tenha conhecimento sobre o software), poderia sim fazer alterações no sistema de segurança (caso encontre alguma brecha), mas que isso não seria de forma fácil e que dificilmente não seria descoberto.

Com tudo isso, ainda considero importante termos uma forma de torna-la mais segura. De fato, é uma ideia plausível ter um segundo registro físico dos votos, para serem conferidos ao final do processo de eleição (Se isso fizer a segurança menos questionável)

Copyright © Todos os direitos reservados. | Newsphere by AF themes.